quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Definir

Não queira me definir.
Eu não caibo em definições.
E com certeza me perderás de vista
enquanto tentas me enquadrar.
Sou livre como os lobos.
A noite e as sombras brincam no meu corpo.
Por vezes anjo, quase nunca na verdade...
Satânica?

Sempre.
Não se engane com essa

serenidade que percebes em mim.
Ela esconde quem realmente sou....
E te digo poucos sabem

ou tem coragem para
descobrir o que guardo em mim....

sábado, 3 de dezembro de 2016

Facebook e denúncias

Quero saber porque determinadas pessoas se sentem bem ao denunciar um perfil ou uma postagem. Qual o intento por trás disso? Pessoa vá caçar o que fazer. Não gosta do que lê ou vê? Simples desfaça a amizade, bloqueie. Agora denunciar? O que ganhas com isso? Satisfação? Só se for momentânea. E sabe por que? SEMPRE voltamos e com mais garra e mais afim de esfregar na sua cara a nossa ideologia, a nossa nudez e o nosso jeito de ser. Se não tens capacidade de entender a culpa com certeza não é nossa!!!! Facebook é uma rede social para brincarmos, para conhecer pessoas. Não temos culpa se alguém é mal amada ou mal comida.... Isso serve tanto para homens como para mulheres. Não tem um parceiro ou parceira?? Usa a mão ou um vibrador. Só não vem com falso moralismo pra cima da gente. No meu perfil fica quem quer. Ou quem eu quero. Simples assim. E de novo RESPEITO é bom e todo mundo gosta. Se não sabes agir com respeito, não sabes amar e muito menos ser amigo. Guarda a tua inveja pra você. Tenho dito!!!!



Meretriz

Eu sou a meretriz.
Sou profana.
Sagrada.
Real.
Irreal.
Aquilo que desejas
enquanto caminhas pelos becos.
Aquela que se oferece sem pudor a ti.
A que ri enquanto bolinas outras.
Porque sabe que em
um canto da tua mente,
reina absoluta.
Dou de ombros outro
comprador de sonhos
me solicita.
Deslizo pelo local que cheira
a bebida e cigarros
me aproximo e
ganho uma taça e
o convite para sentar.
Sento-me, cruzo as pernas...
E sorrio.
Os olhos dele pregados no decote...
Minha mente em outro lugar.
Um convite para esticar a noite.
Por que não?
Será só mais um corpo...
Mais alguns beijos...
Mais uma foda.
Enquanto ele se prepara.
Estou distante.
Toques, suspiros, gritos.
Força, melados, suados.
Quando termina, me visto e saio.
Nada me prende, nada me cativa.
Deixei lá no passado...
Essa parte minha.
Caminho com classe por aí...
Vestido preto, saltos...
Batom e mais nada...
A puta em mim hoje
só quer...
O que toda a mulher quer.
Prazer inesquecível.
Se vem acompanhado de dor, ótimo.
Se não vem, ótimo também.
Prazer é meu sobrenome.
Sou a puta que ronda
sua mente pervertida.
Que desperto tuas taras.
Que brinco com seu falo.
E ainda peço bis...
No final da noite...
Volto para a casa.
E no outro dia....
Estou refeita
e em busca
de novos
prazeres
e sentires.


Mentira

Não foi para mim que você mentiu.
Mentiu para si mesmo.
Mentira é veneno.
E eu não bebo ou engulo isso.
Mentira só faz mal para quem mente.
Eu sou mais eu sempre.


terça-feira, 29 de novembro de 2016

Aviso

Aviso:
Se você faz questão de ser chamado
de senhor, senhora, lord, lady,
rainha, nobre ou seja lá o que for.
Sinto muito esse perfil não é lugar para Você.
Respeito todas as pessoas que fazem parte do meu círculo de amigos.
Mas o uso dessa nomenclatura é destinado somente a quem de direito.
E quem tem direito?
Quem será o Dono dessa submissa aqui.
Não usar esses adjetivos não diminui o meu respeito por quem merece.
Se fazem questão de serem assim chamados...
Podem me excluir de seus perfis.
Educação é algo que eu tenho mas, não sou subserviente nunca.
E tenho dito.
Boa noite a todos com carinho.

As vezes

As vezes me dá vontade de sumir.
Excluir isso aqui.(Facebook)
Fico me perguntando o que busco.
Sou alguém bem resolvida.
Não tenho culpa dos outros não serem.
Não saberem o que querem
e ainda querer ditar regras aos outros.
As conversas fúteis me irritam.
As pequenas mentiras e omissões
me fazem questionar o por que de tanto mimimi.
Quem está certo?
Quem está errado?
Quem sou eu para dizer quem está certo ou errado?
Vivo a minha vida do meu jeito.
Quem quiser que viva junto.
Quem não?
A porta da rua é serventia da casa já diz o antigo ditado.
Gosto de ser quem sou.
Meu corpo me pertence
e faço dele o que bem entender.
Não procuro aprovação.
Já passei da idade.
Se quiser me conhecer entenda:
Não sou brinquedo.
Não sou estepe.
Sou como o vinho ou como a tempestade.
Ou seja, tem que saber a dose que aguenta
e estar disposto a ficar encharcado.
Nem mais nem menos.

Sou

Sou bruxa sim!
A magia escorre
dos meus dedos,
dos meus pés.
Brinco com ela
desde que me entendo por gente.
Uivo para a lua.
Beijo estrelas cadentes.
Serpenteio entre mundos.
Concedo meu corpo
em êxtase a quem possa me domar.
Viro o jogo.
Quando nosso gozo ultrapassa o comum.
Nada comum me satisfaz.
Minha ânsia reverbera
em várias dimensões.
Sou bruxa.
Ontem, hoje e sempre!